MT: 48,3% da população de MT está com nome sujo

Segundo dados do indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em dezembro de 2017, o número de dívidas em atraso de moradores do Mato Grosso caiu -1,52%, em relação a dezembro de 2016. O dado ficou acima da média da região Centro-Oeste (-2,36%) e acima da média nacional (-2,72%). Como em dezembro de 2016 a variação no estado foi de -4,97%, houve aceleração anual do indicador no Estado.

Embora o número esteja em queda, a estimativa é de que havia 1,16 milhões de pessoas físicas negativadas em Mato Grosso, o que representa 48,32% da população entre 18 e 94 anos do estado.

Em dezembro de 2017, cada consumidor inadimplente no Mato Grosso tinha em média 2,153 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro-Oeste (2,068) e acima da média nacional registrada no mês (1,934 dívidas). Esta média está abaixo das 2,170 dívidas verificadas no estado em novembro.

De acordo com a pesquisa ainda, na passagem de novembro para dezembro o número de dívidas caiu -2,43%, muito estimulado pela primeira parcela do 13º salário. Já na região Centro-Oeste, a variação foi de -3,80%, sendo que o setor com alta anual mais expressiva do número de dívidas no mês passado foi de Água e Luz (21,90%).

Em relação ao número de inadimplentes de Mato Grosso, houve um crescimento de 1,66% em dezembro de 2017, em relação a 2016. Já sobre o número de devedores caiu -1,64%, na passagem de novembro para dezembro.

Fonte Hiper Notícias
Grave suas Ligações e tenha Segurança