Guarantã: Ministério Público abre procedimento para investigar possíveis irregularidades em concurso da Câmara de Guarantã

A promotoria de justiça de Guarantã do Norte abriu um procedimento para investigar possíveis irregularidades no concurso público da câmara de vereadores. Não há detalhamento das investigações, mas consta que está classificada nas categorias de violação aos princípios administrativos.

A denúncia foi feita contra um dos candidatos que é funcionário contratado da câmara. Ele foi classificado em primeiro no concurso na vaga de assessor de imprensa e cerimonial (cadastro de reserva).

O certamente também teve vaga para agente legislativo de administração, ouvidor legislativo e procurador jurídico com salários de R$ 2 mil a R$ 3,4 mil para trabalhar de 20 a 40 horas semanais. A prova objetiva foi aplicada no dia 17 de fevereiro.

Outro lado
A redação tentou por diversas vezes, mas não conseguiu contato com o presidente da câmara, Valter Neves de Moura (PDT).