Eleições 2018: Sandra Martins e ex-juiza Selma Arruda rompem com o PSDB de Pedro Taques.

Após o Supremo Tribunal Federal (STF), na figura do ministro Marco Aurélio de Mello, homologar a delação premiada do empresário Alan Malouf, suposto operador financeiro de caixa 2 da campanha do governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), em 2014, ao qual a delação revela ainda esquema de corrupção na Secretaria de Estado de Educação durante o governo tucano para pagar dívidas de campanha.

O principal beneficiário e chefe do esquema seria o líder do PSDB na Câmara, deputado Nilson Leitão.

Após a imprensa divulgar estas informações, a  candidata ao Senado da República, ex-juíza Selma Arruda (PSL) afirmou nesta sexta-feira (31.08) romper com o PSDB, pois a ex-juiza Selma Arruda diz que não subirá em palanque, com investigados do PSDB.

Com esta decisão, Selma Arruda levará vários candidatos a deputado estadual do (PSL) a adotarem a mesma postura, se consolidando, junto com Nelson Barbudo, como liderança do PSL no estado de Mato Grosso.

“A partir de agora minha campanha é independente. Só irei pedir votos para os candidatos do PSL”, declarou Selma em entrevista coletiva na tarde desta sexta (31) em um hotel da Capital.

O site O Território entrevistou a candidata a deputada estadual Sandra Martins (PSL), a única mulher candidata a deputada estadual no norte de Mato Grosso, na tarde desta sexta-feira (31/08), para saber se a mesma adotará a postura política da ex-juiza Selma Arruda.

O Território: Qual será a sua postura política após a decisão da ex-juiza Selma Arruda?

Sandra Martins: ‘’Seguirei os mesmos passos da juíza Selma arruda, pois temos as mesmas convicções políticas e alem disso, a minha gestão na prefeitura municipal de Guarantã do Norte foi extremamente prejudicada pela corrupção que vinha e vem assolando o estado de Mato Grosso.

O Território: Em sua opinião, a falência do estado de Mato Grosso, se deve somente a Silval Barbosa e José Riva?

Sandra Martins: ‘’Não. Após a delação de Silval Barbosa e José Riva, ao qual, cita vários deputados estaduais, como pode ser comprovado em áudios e vídeos, e agora mais esta delação do empresário Alan Malouf e o ex-secretário de educação Permínio Pinto, podemos ver que existe uma necessidade imperiosa de trocarmos todos os nossos representantes dos poderes executivos e legislativos.

O Território: A senhora acredita que Jair Bolsonaro também acatará a posição da ex-juiza Selma Arruda, visto que, foi uma decisão isolada do partido PSL?

Sandra Martins: ‘’Mediante os motivos que levaram a ex-juiza Selma Arruda a não apoiar os candidatos da coligação ao qual inclui o PSDB, tenho certeza que Jair Bolsonaro acatará a decisão da ex-juiza, assim como vários candidatos do PSL.

Por/ O Território